Cine Excelsior e os tremores sociais [ARTIGO EXCLUSIVO]

Fechado para Reforma

(por Yussef Campos)

O patrimônio cultural é uma área na qual há uma endemia de disputas e conflitos. Sejam eles econômicos, ideológicos, políticos, ou de reivindicações por reconhecimento de cultura(s), diuturnamente podemos observar embates nessa seara.

O cinema Excelsior, localizado no centro de Juiz de Fora, é um exemplo. Inaugurado em 1958, o imóvel que abrigava o cinema está fechado desde a década de 1990. Durante todo esse tempo, inúmeros pedidos de tombamento ou de reconhecimento de interesse cultural foram apresentados ao poder público municipal, com a justificativa pautada não só nos aspectos arquitetônicos, mas como na afirmativa de que o bem se apresenta como referência cultural da cidade.

Indubitavelmente, as reclamações e exigências, quando advindas do grupo social, se apresentam mais legítimas do que a determinação política, de cima para baixo, de declaração de interesse público de algum edifício. A soberania do povo, nesse caso, ofusca a soberania do município.

Continue lendo “Cine Excelsior e os tremores sociais [ARTIGO EXCLUSIVO]”

Espalhe no Facebook

Movimento do Cine Excelsior presente na palestra sobre Patrimônio Imaterial

O Movimento Salvem o Cine Excelsior esteve presente na palestra do Professor Yussef Daibert Salomão do Campos, autor do livro Percepção do Intangível sobre Patrimônio Imaterial. O evento aconteceu no dia 20 de março de 2013 na Livraria Liberdade.

Espalhe no Facebook

Nós Somos o Movimento!! Nós Vestimos a Camisa da Preservação do Cine Excelsior

O Movimento Salvem o Cine Excelsior não está parado Está apenas aguardando os trâmites normais do processo de tombamento do imóvel.

Enquanto isso, vamos mostrar que nosso Movimento está aí pelas ruas!!

Vamos mostrar o quanto o Cine Excelsior faz parte de nossa memória afetiva, vestindo em nosso dia-a-dia a camisa do Movimento, divulgando às pessoas nosso objetivo e, sobretudo, afirmando o quanto o imóvel é importante para toda a área cultural e como ele é imprescindível tanto para o cinema local como o nacional!!

Vista a camisa do Movimento para preservar o Cine Excelsior de Juiz de Fora, tire uma foto bem bacana com ela e nos envie para que possamos colocá-la aqui junto com as demais!!

Espalhe no Facebook

Tombamento do Cine Excelsior, de Juiz de Fora, é rediscutido

O espaço vem sendo alvo de disputa entre produtores culturais e proprietários

(Foto: Felipe Couri/Arquivo)

Cine  Excelsior

Fundado em 1958, o Excelsior é considerado o maior cinema do interior de Minas

JUIZ DE FORA – O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural (Comppac) abriu novo processo de tombamento do Cinema Excelsior, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. O espaço vem sendo alvo de disputa entre produtores culturais e proprietários. Em novembro do ano passado, os donos iniciaram a construção de uma loja e um estacionamento no local. Fundado em 1958, o Excelsior é considerado o maior cinema do interior de Minas, com capacidade para 1.250 pessoas.

Um dos líderes do movimento “Salvem o Excelsior”, o cineasta Franco Gróia, comemorou a medida. No mês passado, a Justiça havia embargado as obras no local. A sentença atendeu a uma solicitação do condomínio do Edifício Excelsior, que se posicionou contrário à utilização do local para finalidades que não sejam culturais.

“Agora não poderão fazer obras no cinema até que o processo seja concluído”, informou Gróia. Na primeira fase desse novo processo de tombamento é enviada uma notificação aos proprietários ou herdeiros, que têm até 30 dias para se manifestar oficialmente, impugnando a solicitação. O prazo terminará no dia 3 de maio. Depois dessa etapa, o Comppac votará a proposta. Caso o conselho não aprove o tombamento, o processo é encerrado.

Embora esteja desativado desde 1994, produtores culturais e cinéfilos reivindicam tombamento do cinema, por considerá-lo importante para a identidade cultural do município. O movimento de preservação quer transformar o local num espaço cultural multiuso, contemplando, além de projeções cinematográficas, eventos de turismo.

Além de 1.250 cadeiras, a sala possuía 21 caixas de som, poltronas com leve inclinação, ar condicionado central, projetor cinematográfico de alta fidelidade, teto em estilo art noveau, e iluminação a néon, sendo apontado, até a década de 90, como um dos mais modernos cinemas do Brasil.

O último pedido de tombamento do cinema, já negado em outras oportunidades, foi feito pelo grupo “Salvem o Excelsior”, no último dia 2. Nessa nova oportunidade, o Comppac, recebeu uma documentação com mais de 500 páginas contendo informações históricas sobre o prédio, depoimentos diversos, documentários, fotos e um abaixo-assinado obtido junto a internautas, com mais de 1.600 adesões.

Fonte: Matéria de Ricardo Beghini publicada no jornal Hoje em Dia, do dia 9 de abril de 2012.

Espalhe no Facebook

Depoimento de Francisco Carlos Canalli para o MOVIMENTO SALVEM O CINE EXCELSIOR

Veja aqui o depoimento exclusivo que o Vereador Francisco Carlos Canalli (PMDB) concedeu para o Movimento SALVEM O CINE EXCELSIOR.

Para ver outros depoimentos ou saber maiores informações sobre o Movimento em prol do Cine Excelsior, acesse os seguintes links:

Canal Oficial do Movimento no Youtube:
http://www.youtube.com/CineExcelsior2011

Página Oficial do Movimento no Facebook:
http://www.facebook.com/pages/Cine-Excelsior/270119763038780

Twitter Oficial do Movimento:
http://twitter.com/salvem_cineexcel

Espalhe no Facebook

Depoimento de Flávio Procópio Cheker para o MOVIMENTO SALVEM O CINE EXCELSIOR

Veja aqui o depoimento exclusivo que o Vereador Flávio Procópio Cheker (PT) concedeu para o Movimento SALVEM O CINE EXCELSIOR.

Flávio Cheker é Professor, do ensino médio e superior. Vereador de Juiz de Fora, pelo PT, há cinco mandatos consecutivos. Deu início à vida pública atuando como Coordenador Geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Militou no Comitê Brasileiro pela Anistia e participou da fundação nacional do Partido dos Trabalhadores. Atuou ainda nos movimentos dos professores da rede pública e privada, tendo sido membro da direção do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais.

Em 1992, foi eleito vereador de Juiz de Fora pela primeira vez. Tem exercido os mandatos com a dedicação que uma tarefa como essa exige. Combate o nepotismo, até que fosse proibido por lei; combate o clientelismo, que faz da política uma troca de favores, a corrupção e a falta de respeito aos recursos públicos. Busca legislar para o bem da coletividade, dedicando minha energia sobretudo para os setores sociais mais carentes.

Apresentou muitas centenas de proposições e projetos e foi autor de mais de uma centena de leis. Atuou junto às entidades de direitos humanos, buscando o alívio para os que sofrem e para os menos favorecidos pela vida. Procura defender a moralização do Poder Legislativo e exerce rigorosa fiscalização sobre o Poder Executivo, indagando, denunciando, acolhendo e apoiando ações nesse sentido, mas sem fazer disso um uso publicitário.

Para ver outros depoimentos ou saber maiores informações sobre o Movimento em prol do Cine Excelsior, acesse os seguintes links:

Canal Oficial do Movimento no Youtube:
http://www.youtube.com/CineExcelsior2011

Página Oficial do Movimento no Facebook:
http://www.facebook.com/pages/Cine-Excelsior/270119763038780

Twitter Oficial do Movimento:
http://twitter.com/salvem_cineexcel

Espalhe no Facebook

Depoimento de Betão para o MOVIMENTO SALVEM O CINE EXCELSIOR

Veja aqui o depoimento exclusivo que o Vereador Betão (PT) concedeu para o Movimento SALVEM O CINE EXCELSIOR.

Aos 45 anos, Betão tem uma vida construída na militância política. A sua participação começou cedo. Ele integrou o Diretório Acadêmico (DA) de Geografia da UFJF e o Diretório Central dos Estudantes (DCE), período no qual foram levantadas polêmicas em torno da passagem de ônibus e do restaurante universitário.

Grande parte de sua trajetória foi no Sindicato dos Professores (Sinpro) no qual permaneceu de 1988 a 1995 e retornou em 1998, em meio à greve provocada por dificuldades do governo Tarcísio Delgado de arcar com o pagamento de setembro. Os profissionais com salários maiores só receberam 30%. Uma das medidas tomadas pelos dirigentes do sindicato, foi a mudança da configuração de seu comando, que passou de presidencial a uma coordenação realizada por três lideranças, entre as quais Betão.

Ele também cumpriu dois mandatos na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee), entidade que reúne professores e auxiliares de administração de escolas privadas. Quando exercia o segundo mandato, se licenciou devido às funções de vereador.

De sindicalista combativo a membro da Central Única dos Trabalhadores (CUT) foi um passo. Betão dirigiu a entidade na Zona da Mata e em Minas Gerais. Na função, ajudou a organizar o Sindicato em diversos municípios.

Desde 1986, Betão é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), membro da corrente “O trabalho” – Seção Brasileira da IV Internacional, da linha Trotskysta. Entre 1990 e 1991, presidiu o partido em Juiz de Fora, quando priorizou a organização interna com o fortalecimento dos núcleos de trabalhadores e bairros.

Betão é professor no Instituto Estadual de Educação, da Escola Municipal Cosette de Alencar e do Colégio Stella Matutina. Ele é casado com Aparecida de Oliveira Pinto. Do seu primeiro casamento tem o filho, Luã, de 20 anos.

Para ver outros depoimentos ou saber maiores informações sobre o Movimento em prol do Cine Excelsior, acesse os seguintes links:

Canal Oficial do Movimento no Youtube:
http://www.youtube.com/CineExcelsior2011

Página Oficial do Movimento no Facebook:
http://www.facebook.com/pages/Cine-Excelsior/270119763038780

Twitter Oficial do Movimento:
http://twitter.com/salvem_cineexcel

Espalhe no Facebook

Em Defesa do Cine Excelsior

Segue abaixo a reprodução da matéria “Em Defesa do Cine Excelsior”, escrita pelo jornalista Ricardo Beghini, publicada no Jornal “Hoje em Dia” no dia 28 de dezembro de 2011.

JUIZ DE FORA – Produtores culturais, cineastas e até internautas estão se mobilizando para evitar que o Cine Excelsior, considerado o maior cinema do interior de Minas Gerais, com capacidade para 1.250 pessoas, seja transformado em um estacionamento. As discussões sobre a importância do Excelsior para a identidade cultural de Juiz de Fora vieram novamente à tona no fim do mês passado, quando começou a retirada de cadeiras do espaço, já em processo de descaracterização.

Continue lendo “Em Defesa do Cine Excelsior”

Espalhe no Facebook

Construções terão que ser sustentáveis em Juiz de Fora

Lei, que prevê outras medidas sustentáveis, já está em vigor e atinge edificações com mais de dez apartamentos ou salas comerciais.

Os novos edifícios comerciais e residenciais com mais de dez unidades e também as edificações isoladas com mais de 400 metros quadrados, sejam residências ou não, serão obrigadas, a partir de agora, a dispor de alternativas tecnológicas ambientalmente sustentáveis, incluindo sistema de captação de energia solar para fins de aquecimento de água, lâmpadas de alta eficiência para iluminação em áreas comuns, uso de medidor individualizado de gás e água, sistema para captação, retenção, armazenamento e utilização de águas pluviais coletadas por telhados, terraços e pavimentos descobertos e sistema de reuso de águas. A proposta, de autoria do vereador Roberto Cupolillo (Betão, PT), foi sancionada sem qualquer objeção por parte do Executivo e, na prática, já está valendo desde a data de sua publicação. Segundo o parlamentar, a iniciativa visa a “estimular a construção de condomínios ambientalmente sustentáveis, tornando obrigatória a inserção de equipamentos destinados a diminuir o consumo de energia elétrica e de recursos hídricos”.

Continue lendo “Construções terão que ser sustentáveis em Juiz de Fora”

Espalhe no Facebook

Palhaços fazem manifesto pelo Excelsior

Matéria publicada na Tribuna de Minas, de 18 de dezembro de 2011.

Imagem: Tribuna de Minas

Continue lendo “Palhaços fazem manifesto pelo Excelsior”

Espalhe no Facebook

Garganta virtual: novo grito surge nas redes sociais e se transforma em campanha pelo resgate do Cine Excelsior

A notícia sobre a retirada e a venda das cadeiras do Cine Excelsior em meados de novembro parece ter impulsionado um novo movimento pelo resgate do espaço, inaugurado em 1958 e fechado desde 1994. Segundo o cineasta Franco Groia, as primeiras manifestações surgiram nas redes sociais, logo após a publicação de fotos recentes do local no blog mariadoresguardo.blogspot.com. “Resolvemos gritar com as armas que temos: as ferramentas tecnológicas”, afirma o cineasta, que encabeça a campanha Salvem o Cine Excelsior ao lado do arquiteto Alessandro Driê e do Coletivo Sem Paredes.

A repercussão foi maior do que se esperava. Conforme Groia, que se tornou cineasta por morar desde criança no prédio do Excelsior, a coletividade respondeu rapidamente, tanto no mundo virtual quanto no real, ao observar o risco de perder o cinema, ao que parece, para um estacionamento. Mais de mil nomes foram recolhidos em um abaixo-assinado online, além de quase duas mil assinaturas em papel, numa corrente iniciada durante o Primeiro Plano 2011. Paralelamente, diversos artistas e interessados passaram a lançar na rede imagens e mensagens relativas ao imóvel, comprado pelo empresário Ricardo Arbex, proprietário da loja Tecidos Marabá.

Continue lendo “Garganta virtual: novo grito surge nas redes sociais e se transforma em campanha pelo resgate do Cine Excelsior”

Espalhe no Facebook

Câmara cobra agilidade na análise para o tombamento do Cine Excelsior

A Câmara Municipal voltou a discutir a questão da transformação do Cine Excelsior como bem cultural do município de Juiz de Fora. O cinema já está fechado há mais de dez anos e o principal projeto indica a utilização do espaço para construção de um estacionamento. O vereador Flávio Cheker luta juntamente com a sociedade civil organizada para que o patrimônio e a memória do Excelsior sejam preservados. Em março ele enviou uma solicitação à Prefeitura requerendo o tombamento do espaço e até o momento não há um parecer do Executivo, como explica o vereador Flávio Cheker.

A Mesa Diretora da Câmara Municipal oficiou a Prefeitura exigindo que seja cumprido o prazo presente na Lei Orgânica do Município para que o Executivo agilize na resposta à solicitação de tombamento do Cine Excelsior como patrimônio cultural de Juiz de Fora.

(Fonte: Rádio Solar)

Espalhe no Facebook

Indefinição marca o futuro de patrimônio

Matéria do jornal O Tempo, de Belo Horizonte, de 27 de novembro de 2011.

Fonte: O Tempo

Espalhe no Facebook

Poltronas são retiradas do antigo Cine Excelsior

Reprodução da matéria do jornal Tribuna de Minas,  de 17 de novembro de 2011.

Por Raphaela Ramos

Continue lendo “Poltronas são retiradas do antigo Cine Excelsior”

Espalhe no Facebook